Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá.

1 Coríntios 13:1-8  (via repouse)
Fisicamente intacto. Emocionalmente um caco.

Sabe qual é? O amor não é um fogo que arde sem se ver, não é uma ferida que dói e não se sente, também não é um contentamento descontente, muito menos uma dor que desatina sem doer. Desculpe-me sociedade, mas está para surgir algo mais doloroso que o amor. Não sejamos tão superficiais aos poemas com belas palavras, onde além de nos encantar, também nos ilude. O amor não é tudo e tê-lo apenas não basta, vocês tem que ver além de um sentimento. Não se inspirem num poema onde conta a história amorosa de alguém, faça seu próprio poema e o tenha como seu predileto, esse sim não vai te iludir, não vai te fazer criar expectativas falsas, vai te abrir os olhos e além de tudo, será baseado em fatos reais. Amar não é um estado de espírito, é um dom dedicado á poucos, então viva-o, mas do jeito que ele foi cultivado em você, não da forma que foi narrado em um poema.

Extinta.   (via capacitadora)

Se você prestar atenção nas palavras de músicas favoritas de uma pessoa, você vai descobrir tudo o que ela não tem coragem de dizer.

Gramaticas (via yayovelvet)

Era bom demais pra durar de verdade.

Thiara Macedo (via o-teimoso)

Minha vida parece um barco que navega contra a correnteza, eu remo, remo, remo mas não saio do lugar.

Cristian.  (via o-teimoso)

Desaprendi a ler,
hoje só vejo
apenas sinto
apenas olho
não observo;
não leio os meus velhos livros
o panfleto cínico
os rabiscos do caderno

Eu esqueci como é que faz,
pra juntar b com a
pra unir
pra entender
ter o prazer de ler;
eu não lembro
se em algum dia
eu fui leitor
obedeci o professor
fiz o que o tal velho queria

Ler é ser transportado
mudar de mundo
trocar o disco
abandonar raça
sexo
religião;
ler te transforma em um bicho
que conhece o tal paraíso
usando apenas a imaginação

Eu continuo preso na terra
dos mágicos hipócritas
das criaturas que não sonham
lugar do consumismo acelerado
dos pensamentos deturpados
bocas cheias
mentes vazias;
me arrependo,
por ter desaprendido
que nem toda riqueza do mundo
vale mais que um livro.

Otávio L. Azevedo  (via o-teimoso)

Me perco em mim mesma. É estranho afirmar isso, mas é a pura verdade. Me perco entre pensamentos, me perco entre desejos, me perco entre ilusões e meras decepções, me perco entre saudades e sonhos. Me perco na solidão sem o seu beijo e no querer angustiante do seu abraço. Me perco em memórias de um amor nunca vivido, mas que me faria um bem danado.

O Diário de Sofi. (via o-teimoso)

Se em certa altura, tivesse voltado para a esquerda em vez de para a direita. Se em certo momento, tivesse dito sim em vez de não, ou não em vez de sim. Se em certa conversa, tivesse tido as frases que só agora, no meio-sono, elaboro — se tudo isso tivesse sido assim, seria outro hoje, e talvez o universo inteiro, seria insensivelmente levado a ser outro também.

Álvaro de Campos.  (via o-teimoso)

Bom seria se eu seguisse os meus próprios conselhos.

Marcello Henrique.
(via sou-inseguro)